23 de jul de 2013

Flô Rir


Aí... Foi num dia frio. O dia mais frio que me lembro. Foi nesse dia mesmo! Quando me dei conta, aquela árvore que tive tanta dificuldade pra cultivar... Havia secado. Todas aquelas flores e frutos que não vi nascer... Já não passava de um simples aroma aos meus... Ouvidos. E por que não?! Sem me dar conta, fui deixando... Folha por folha... Cair no solo já seco. Virando folha por folha... E aquela árvore, cultivada com água de sal... Hoje é seca. E foi nesse mesmo dia frio... Quando me dei conta: Que jardim é florido! Conto rosas, e margaridas! Prestei contas... E quando me restam, os fins... Replantei. Deles, fiz começos. Neles, encontrei meus meios... De flo-rir (e porque não?), nos dias frios. 





créditos da imagem: poeme-se

Nenhum comentário: