6 de abr de 2011

passageira


Vícios circulares, nessa hipocrisia que você chama de viver. Demagogia, que dá asco... Nessa sinceridade que, acredita... Ninguém vê.
Vidas circulares, circulam, rodeiam, passam por você. Umas param, não demoram...
Vão embora, e você diz que é sem porquê.
De qualquer forma, é assim... É o teu vício, tua virtude, tua razão, o teu prazer.
Se pintar, se produzir, atuar... Pra seduzir. Mas, cara minha, não demora...
A máscara cai na sua hora, seja em dia, mês, ano, ou agora!
E teus vícios circulares, continuam fazendo as pessoas passarem por você.
Não demoram, não ficam, não param... Não te levam... E no raso , a razão é você.

Um comentário:

Anônimo disse...

quem te irritou dessa vez,Jé???? ¬¬'