2 de dez de 2008

atua ação



máscara que cai, passado quescondeu,
hoje mostrou, outro você.

um elo da corrente, tão gasta.
minha vontade, me basta.

meu querer, poder.
meu prazer, suado.
esquecer, atrasado.

passo, dado.

passa você...
passa a esconder.

uma sombra, uma mancha,
um caráter.

tua foto, já cortada.
entrelaçada no meu álbum do não mais.

não mais fantasmas,
nem verdades não ditas.

não mais metades,
desvios, nem esmolas.

máscara que cai, lembrança que vai.
não volta.

solta, pro vento,
meu olhar antes atento,
que procurava você...

sem saber, sem entender,
sem conhecer,

por que e pra que...
nem o que fez você,
atrás dessas máscaras
se esconder.

2 comentários:

Anônimo disse...

Adoro essas suas brincadeiras com as palavras! Título foda, tudo foda! Beijo, Arthur.

HD disse...

De fato, qual mistério maior do que o mistério alheio ?

Se pergunta o porque, porque a resposta muitas vezes é a resposta para teu sofrimento...ou para sua procura.

Seres humanos são complexos.Por isso é um mal que eu preciso