16 de dez de 2008

lacuna



você não sabe o quanto eu caminhei,
quantas tormentas enfrentei,
pra chegar até aqui.

você não sabe,
nunca soube, nem vai saber,

as cicatrizes que escondo,
as feridas ainda abertas,
as verdades que ouví.

carrego comigo, falso, frágil sorriso,
passos em chão liso,
meus laços, nossos laços, sem teu abrigo.

você não sabe, nem um terço das verdades,
que por outra boca, acabei por escutar.

você não sabe, nem nunca vai saber,
daqui pra frente é continuar,
seja com, ou sem você.

2 comentários:

Má disse...

Tudo vai ficar bem. Tudo vai ficar em paz. Tô contigo gata!

HD disse...

Existem apenas dois seres que sabem o seu real valor, de sua luta e de seu passado : Você e Deus.